Há quanto tempo esta espécie não nidifica em Portugal? E porque razões?

A águia-pesqueira ou guincho (Pandion haliaetus), como a espécie era conhecida na costa portuguesa, extinguiu-se como reprodutora em 1997, após um longo processo de declínio iniciado no início do século XX. A principal causa do declínio terá sido a perseguição sistemática aos “nocivos” fomentada pelo Estado a partir de 1938 e que se terá prolongado até à proteção legal da espécie em 1967, embora a proteção efetiva da espécie só tenha ocorrido com a criação das áreas protegidas costeiras e sobretudo com a interdição da caça em toda a costa rochosa em 1983. Adicionalmente, a ocupação urbana e urbano-turística da costa rochosa a partir da década de 1920 reduziu progressivamente o habitat disponível para a reprodução da espécie, entretanto tornada extremamente sensível à presença humana por décadas de perseguição.
Mais recentemente, o aumento da carga humana na costa vicentina, último reduto da espécie a partir da década de 1980, o défice de recrutamento e a ausência de medidas de conservação pró-activas conduziram à extinção da pequena população residual então existente, que passou de três a dois casais em 1978 e, posteriormente, a um único casal em 1992. Este manteve-se até à morte acidental da fêmea em 1997 e, ao desaparecimento final do macho restante, em 2002.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s